16/09/2014

Qual será a próxima tendência literária? Viagens no Tempo!

Nenhum comentário:

Comecei a escrever no Mundo Platônico em 2010, época em que os “livros de vampiros” estavam em alta: Twilight Saga, Vampire Academy, Como Se Livrar de Um Vampiro Apaixonado, os livros e a série de TV de The Vampire Diaries, entre muitos outros. Esses livros famosos fazem sucesso até hoje, alguns até já faziam antes da “febre” de literatura vampiresca. Com o passar do tempo os livros de vampiros deram lugar para os Anjos, e sobre esse tema escrevi um dos posts mais famosos do blog “Info: Livros sobre anjos” em 2011, com muitas indicações para aqueles que se interessam por histórias de “Anjos” (Hush Hush ainda é meu favorito nessa temática).

Pelo meu conhecimento de blogosfera, livros, e filmes, depois de Vampiros e Anjos, vieram as tão famosas DISTOPIAS! Nesse meio tempo houve um burburinho em volta dos livros sobre Dragões, graças ao lançamento do último volume de Eragon, mas o tema não gerou um grande impacto em determinada época gerando vários lançamentos de livros semelhantes (ou não) como os livros de Vampiros, Anjos e etc.

Eu adoro ler DISTOPIAS, já comentei isso várias vezes aqui no MP, a postagem “A Nova Tendência: Literatura Distópica” também está entre as mais acessados do blog! Já li muitos livros com um plano de fundo distópico, as conhecidas “sociedades imperfeitas”. Li tanto que agora estou um tanto enjoada, mas isso não tirou meu amor por séries como Jogos Vorazes, Delírio, e Legend, e mesmo com o enjoo quero continuar a ler a série de Estilhaça-me e começar Maze Runner, porque bons livros são sempre bons livros e devem ser lidos não importando a base em que seus enredos se apoiam.

E a pergunta que sempre fica é: Qual será a próxima tendência literária?

Simplesmente adoro conversar e dar minha opinião em assuntos como esse (e todos relacionados a livros!). E minha aposta de hoje é... Livros sobre Viagens no Tempo!

Não estou dizendo que acredito que os livros de viagens no tempo farão o sucesso no mercado que vampiros e anjos fizeram, mas tenho visto um número de lançamentos considerável de livros que abordam viagens no tempo, ainda mais agora com o sucesso da famosa saga Outlander (A Viajante do Tempo vl.I agora no Brasil pela editora Saída de Emergência) da escritora Diana Gabaldon que virou série de TV! Percebem o sinal de tendência? Uma série famosa e com muitos livros que vai para TV, vira sucesso mundial, livros YA/NA Books começam a ser lançados com enredos que abordam uma “viagem no tempo”, ou mesmo que trata de dramas e conflitos que os personagens de histórias em que ocorrem viagens no tempo vivem, e por ai vai!

   

No contexto nacional temos o sucesso de “Perdida” da querida escritora Carina Rissi, um dos meus romances favoritos, e mais um exemplo de como o tema “viagem no tempo” pode ser sempre reinventado em histórias muito envolventes! Um universo literário fascinante e que falando especificamente de romances românticos funciona muito bem porque o plano de fundo sempre é o drama de encontrar o amor em uma época a qual o personagem não pertence, e a iminência do seu retorno ao tempo presente (seja qual for o presente do personagem), ou mesmo a vida descontinuada que vivem os personagens que possuem essa “habilidade” de trafegar por diferentes épocas. Viram só que o cenário é ótimo para se escrever uma história com um drama muito consistente?

Mais uma coisa que adoro sobre viagens no tempo, mas agora falando sobre filmes, “Em Algum Lugar do Passado” é um dos meus clássicos favoritos, um romance lindo, sobre um homem que viaja no tempo m busca do seu grande amor. Indico muito, e descobri recentemente que o filme é inspirado na obra de mesmo nome do escritor Richard Matheson. MUITOS filmes para comentar, e agora a minha queridinha série Outlander, que abordam viagens no tempo então decidi escrever um post a parte com mais detalhes sobre filmes/séries.

Estou morrendo de vontade de começar a ler os livros da série Outlander, o livro “A Mulher do Viajante no Tempo” está na minha pilha de leituras já há alguns anos (que vergonha! Preciso ler esse livro logo). Também gostaria de ler a série “Tempest” e o lançamento “O tempo entre nós” da Rocco.

Vocês acreditam que o tema “Viagem no Tempo” tem potencial para ser o novo sucesso entre os jovens leitores? Difícil superar as distopias, não é mesmo?

Já conhecem a série de livros, ou mesmo a de TV, de “Outlander”?

PROMO Pós-Bienal 2014: Cidade do Fogo Celestial + Marcadores

4 comentários:

A 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo acabou deixando lembranças boas e outras ruins (infelizmente foi desorganizada). Vocês já conferiram tudo o que rolou pela minha cobertura dos dias que visitei, e agora que tal presentear os leitores do Mundo Platônico com uma promoção de um dos livros mais vendidos desta Bienal, um dos melhores lançamentos do ano, além de um dos meus livros favoritos “CIDADE DO FOGO CELESTIAL”, e mais um KIT DE MARCADORES exclusivo que criei nesses dias de evento. Para participar basta preencher o formulário abaixo e ler as regras de participação. ;)

Como Participar/Pontuações/Regras:

  • +5 = 5 Números a mais que você ganha para participar do sorteio. Okay? Okay.
  • Leaving a Blog Post Comment +2 Para participar é necessário COMENTAR NESTE POST validando sua participação, obrigatório!
  • Seguir o Blog Mundo Platônico em suas redes sociais (Liking/Following) +2 números para cada inscrição, CURTIR a página do MP no Facebook é obrigatório.
  • Leaving a Blog Post Comment +5 Comentários no novos posts do Blog após o post da promoção.
  • Leaving a Blog Post Comment +10 (10x mais chances de ganhar!) para os comentaristas dos posts de Cobertura da Bienal (em breve!).
a Rafflecopter giveaway

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:

  • - Dúvidas? mundoplatonico@hotmail.com ou @MundoPlatonico .
  • - Leia as nossas REGRAS DE PROMOÇÕES. Promoção válida de 09/09 à 03/10/2014 .
  • - Todos os comentários serão verificados, válido apenas 1 comentário por post.

    Boa sorte \o/

  • 11/09/2014

    Meu último dia na Bienal do Livro 2014! (30/08/2014)

    3 comentários:

    Há duas semanas a Bienal do Livro 2014 acabou e eu, atrasada como sempre, não terminei de postar no Mundo Platônico a minha experiência desse ano. Com minhas compras feitas, fiquei aliviada para usar meu último ingresso e escolhi ir no sábado (30/08), penúltimo dia de evento. Passei o dia inteiro na Bienal, mas não fiz muita coisa, o que não significa que tenha sido ruim. Cheguei por volta das 10h30 e a fila para entrar já estava imensa, eu e minha amiga esperamos pacientemente (não muito) e conseguimos entrar umas 11h. Estava com medo da multidão dentro da Bienal, não queria passar pelo mesmo sufoco do primeiro sábado (23/08). Felizmente o Anhembi ainda não estava lotado, nada comparado a loucura de colocar três escritores internacionais e vários nacionais muito famosos no mesmo dia e com a metade de São Paulo dentro do pavilhão (risos).

    Feliz porque a Bienal estava habitável parti para o estande do Grupo Editorial Record. Ainda não havia comprado nada nesse estande, então após a fila para entrar corri para comprar meus exemplares de “Perdida” e “Encontrada”, ambos os livros estavam na minha lista de compras da Bienal. Peguei meus exemplares, e fui direto para fila do caixa que estava muito grande. Não explorei muito o estante da editora, que têm  livros muito bons, porque estava na fila do caixa e depois já queria partir para a outra fila (risos) só que essa de autógrafos.

    Carina Rissi (Perdida, Encontrada) foi na Bienal autografar seus livros e lançar “Encontrada” apenas nesse dia, o que fez eu e muitos (muitos) outros fãs não quererem perder a oportunidade de conhecer uma autora de um dos melhores romances nacionais. Fiquei horas na fila para o autógrafo da Carina, muitas horas, prefiro nem dizer quantas! hahaha Não desisti porque estava acompanhada então passei o tempo conversando, e acabei fazendo amizade com o pessoal da fila. Conheci pessoas muito legais e passamos a tarde conversando sobre livros, o que deixou a espera suportável, e também conseguíamos sair da fila para ir no banheiro, comer, e andar um pouco, sem problemas na hora de voltar.

    Quando finalmente chegou minha vez o autógrafo da Carina foi muito melhor do que eu esperava, a autora é extremamente simpática e carinhosa! Comentei com ela do tempo de espera na fila e ela ficou chateada e me contou que passou mal no meio dos autógrafos (Cadê o pessoal do Grupo editorial Record para dar informações? Caíram ainda mais no meu conceito). Todo tempo que esperei valeu a pena porque a Carina Rissi é muito amor, autografou meus livros, tirou foto, respondeu minhas perguntas, e contou que teve briga na fila de autógrafos da Sylvia Day por causa do atraso da autora (ri demais). Muito atenciosa a Carina foi uma das melhores pessoas que conheci nessa Bienal.

    Saindo feliz dos autógrafos da Carina parti para o estande da Intrínseca. No dia 25 comprei o livro “Pó de Lua”, foi amor a primeira vista, li o livro em poucas horas e me apaixonei mais ainda. A autora Clarice Freire lançaria oficialmente “Pó de Lua” dia 30 na Intrínseca com direito a autógrafos e fotos, e por amar o livro eu não poderia perder. Enquanto eu chegava ao fim da fila da Carina, minha amiga guardou meu lugar na fila da Clarice Freire (Muito obrigada pela paciência, Laura!), por isso não esperei nem 10 minutos para pegar meu último autógrafo.

    PAUSA para elogiar a editora Intrínseca. Eram 17h da tarde no penúltimo dia de Bienal, estava um caos, tudo conspirava para o autógrafo ser mal organizado, mas a Intrínseca formou uma fila no estande da frente, colocou várias pessoas com camisetas de “Pó de Lua” para orientar os leitores. Quando chegou minha vez o funcionário da Intrínseca praticamente pegou na minha mão e me levou através da multidão para entrar no espaço de autógrafos da Clarice. Depois de várias experiências ruins (Record) fiquei pasma com a organização impecável da editora Intrínseca e atenção com os fãs, fiquei orgulhosa por ela ser uma das minhas editoras favoritas.

    Voltando ao autógrafo em si, a Clarice Freire além de muito bonita é uma fofa (autores nacionais são muito legais gente!), trocamos algumas palavras, contei que adorei seu livro, recebi meu autógrafo lindo e sai saltitando de felicidade.

    E isso foi tudo. No geral, conheci muita gente bacana nessa Bienal, comprei bons livros, os estantes estavam lindos, mas a má organização estragou o evento para muitas pessoas (e quase para mim também!). Espero sinceramente que eles repensem muito sobre tudo (local, número de pessoas, e etc.) e preparem um evento melhor em 2016, e que o Rio de Janeiro pegue o exemplo e faça uma maravilhosa Bienal ano que vem!

    02/09/2014

    Meu Retorno a Bienal do Livro 2014! Compras, autores, e mais. (25/08/2014)

    5 comentários:
    Meu primeiro dia na Bienal foi triste, como vocês já sabem, muitas pessoas que só a visitaram no dia 23 (sábado) e não conseguiram aproveitar quase nada. Felizmente eu tive a oportunidade de retornar na segunda para finalmente realizar as minhas tão esperadas compras! Na manhã do dia 25 sai rumo a Bienal do Livro ainda com dor nas costas por causa do empurrões do sábado, mas já recuperada da maioria dos traumas (risos). Peguei por volta das 11h o ônibus que o evento forneceu na estação Tietê e a fila já estava grande! Sim, a Bienal menos que lotada é um sonho remoto, mas por sorte naquela segunda-feira a maioria dos visitantes eram crianças e suas  escolas, então não havia muitas filas nos estandes, o que já foi uma boa diferença e me deixou imensamente feliz.
     











    Dia 23 fiquei presa entre os estantes Intrínseca-Novo Conceito-Grupo Editorial Record, sim as editoras mais visitadas decidiram ficar lado a lado, então não consegui ao menos ver o estandes do outro lado do pavilhão. Dia 25 com as coisas mais calmas, mas nem tanto assim, consegui ver um pouco de tudo! Meu estante preferido foi o da Panini, cheio de atrações como os bonecos da Turma da Mônica e de Star Wars (fotos, muitas fotos!). Este foi estante para passar vontade, acabei não comprando nada porque o que eu mais queria que era os HQs de Sandman do Neil Gaiman estavam cada por R$199,00, quase chorei quando vi o preço. Tudo bem que é uma raridade encontrar esses quadrinhos, a história é completa em cada volume de capa dura, é lindo e tudo mais, mas esse preço ninguém merece! Só admirei tudo de longe que era o que me restava!
     
    No geral não achei que a Bienal foi campeã de preços não, a maioria dos estandes pareciam livrarias normais com livros de R$ 40 ou mais. Outro estande passar vontade foi o da Companhia das Letras, não tirei foto, mas ele estava belíssimo, recheado de ótimos livros e coleções-tentação, mas os preços estavam de doer o coração, preferi deixar para comprar tudo pela internet mesmo. Na foto abaixo estão as novas edições do livros da Agatha Christie em capa dura, cada um saia por R$ 30, os livros eram bem curtinhos não consegui decidir qual comprar e acabei não levando nenhum (sem arrependimentos).
     
    Quando decidi que iria faltar no meu estágio (compensei as horas depois) para visitar a Bienal na segunda, corri para ver se teria alguma atração interessante. O dia começava como uma palestra do  Maurício de Sousa sobre os 50 Anos da Turma da Mônica, mas não consegui chegar a tempo para vê-la. Um dos principais motivos que me fez querer ir dia 25 foi o bate-papo com o escritor André Vianco organizado pelo Sesc na Praça da Palavra. Esse bate-papo não foi amplamente divulgado, então só quem caçou no site autor ficou sabendo, ainda bem porque eu não estava preparada para mais lotação e histeria que os autores do dia 23 receberam.
     
    Fazia anos que eu tinha vontade de conhecer o André Vianco, "Os Sete" e "Sétimo" foram as primeiras resenhas do blog (quase 4 anos atrás!). O escritor é muito simpático, respondeu várias perguntas dos seus fãs, contou com detalhes do seu difícil início de carreira, como foi o processo de escrita de seus primeiros livros, produção para TV, próximos livros, e muitas curiosidades! Foi um bate-papo bem aberto ao público, o moderador também fez questionamento interessantes. No final, uma fila foi formada para fotos e autógrafos, como eu já imaginava que isso aconteceria corri para comprar assim que cheguei na Bienal meu exemplar de "O Turno da Noite".
     
    Consegui minha foto e autógrafo com o André Vianco (finalmente!). Fiquei feliz por depois do estresse do sábado começar a encontrar os autores na Bienal sem problemas. Visitando a Novo Conceito para comprar "Se eu Ficar" que estava esgotado no dia, encontrei o querido escritor Maurício Gomyde, o Maurício é um dos escritores independentes que mais divulgam suas obras na blogosfera, já participei de algumas ações e resenhei "Ainda Não Te Disse Nada" no Mundo Platônico. Fiquei muito feliz quando soube que a Novo Conceito, com o Selo Novas Páginas para escritores nacionais publicou o seu lançamento "A Máquina de Contas Histórias". Comprei meu exemplar, ganhei autógrafo, conversei um pouco com o escritor e tirei foto *-* Neste dia às 15h o Maurício participaria de um bate-papo no estante da NC, não participei porque estava com o tempo pois teria que ir para a faculdade depois da Bienal, felizmente a conversa que tive com o autor já me bastou.

    No meu primeiro dia de verdade na Bienal do Livro 2014 sai com 6 livros, e muitas revistas e gibis para minhas irmãs. "Réquiem" e "Pó de Lua", comprei no sempre belo estante da Intrínseca, "O Turno da Noite", da Novo Século (Não posso deixar de comentar a falta de educação de algumas pessoas que trabalharam no estante da Novo Século). Sempre, da Maggie Stiefvater <3, "A Máquina de Contar História", da Novo Conceito, e um livro de tudo sobre Política no estante da Saraiva. Ah! Na Saraiva só comprei esse livro por R$ 30 e duas ecobags, porque os preços estavam muito ruins.
     

    Dia 25 foi muito legal, pouco cansativo, consegui dar uma olhada em tudo o que eu queria, e me controlei nas das compras (mais ou menos). Esse foi meu dia de Bienal pós o trauma do dia 23, espero que os leitores que a visitaram tenham conseguido aproveitá-la bem como eu fiz nesse dia. Em breve farei o post comentando sobre meu saldo total de compras na Bienal.
     
    O que vocês acharam das minhas compras? Valeu a pena sair da rotina para dar mais uma oportunidade a Bienal do Livro, não é?
     
    Não deixem de participar da Promoção Pós-Bienal do Livro 2014.